O day after das eleições no Rio de Janeiro e o Turismo

Bayard Do Coutto Boiteux

Amanhã,o Rio de Janeiro já terá seu novo Prefeito eleito,no segundo turno.Esperamos que haja alternância de Poder e que possamos vivenciar uma gestão que priorize o turismo.Estamos cansados do discurso de que a atividade é importante,que deve ser desenvolvida mas o que precisamos é de um plano municipal de turismo,com metas estabelecidas e sobretudo um novo olhar para a cidade,como produto turístico.

O primeiro passo será a busca de profissionais  com experiência em Turismo e gestão pública para em conjunto com o trade turístico buscar uma retomada da atividade .Sabemos  que viveremos um período com apenas o turismo doméstico ,já que o receptivo internacional está prejudicado pela segunda onda da pandemia,que  circunda nossos principais países emissores.O ideal será constituir um grupo plural,no período de transição,para definir inclusive pontos importantes como a realização ou não do Carnaval no meio do ano,o fortalecimento de um calendário real de eventos e sobretudo uma estrutura de postos de informações ,sinalização,que aproveite tudo ,tudo,que já existe e que por favor não queira começar do zero pois assim não chegaremos a um projeto verdadeiro de retomada.

A Riotur precisa ser revigorada pois tem um corpo técnico excelente que precisa ser motivado com um trabalho efetivo de desenvolvimento turístico,cujos preceitos devem nascer na secretaria municipal de Turismo,que será responsável,na minha humilde opinião,pelo plano municipal de turismo.Cabe ressaltar que o ideal é que o presidente da Riotur e o secretário de turismo sejam a mesma pessoa.Sempre quando os cargos foram ocupados por diferentes personalidades,houve ruído e muita dificuldade de administrar.As diretorias devem ,assim como os cargos de confiança serem preenchidos por funcionários da casa ,para incentivá-los.Precisamos que a empresa municipal cuide com muita eficácia da promoção do Rio e para tal,é preciso alocar verbas e liberá-las .Fora que cabe também ao órgão municipal a importante atividade de capacitar e reciclar recursos humanos com as entidades de ensino da área.   

Vejo também a necessidade de criação de um Conselho municipal de desenvolvimento turístico,que reúna todas as secretarias do RJ e entidades estaduais e federais,para facilitar as providências necessárias .Embora o turismo seja uma atividade de cunho privado,o Estado tem papel fundamental no apoio e sobretudo agora na pandemia de encontrar formas de colaborar com um segmento ,que tem se caracterizado pelo fechamento de negócios .Não adianta falar apenas em reinvenção,nem em desoneração mas em caminhos que permitam uma nova era,com a vacina que parece estar chegando .

São algumas ideia,que acredito ,que se colocadas em prática ,podem nos fazer respirar com protocolos de segurança rígidos e fiscalização de atividades que foram liberadas,sem que se tivesse elaborado um plano de acompanhamento.Vivemos um momento difícil mas a esperança que amanhã será um novo dia,nos enche de positividade e crença em novas formas de gerir o bem público…

Bayard Do Coutto Boiteux é professor universitário,pesquisador,escritor,funcionário público e trabalha de forma voluntária na Associação dos Embaixadores de Turismo do RJ e no Instituto Preservale

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.